terça-feira, 30 de novembro de 2010

PT de Belo Horizonte, uma estrela decadente

Há tempos que militantes do partido da Dilma vem se gabando de mandarem na capital mineira, e, que, “eles”, vencem tudo por aqui. Gabam-se por terem elegido Patrus Ananias, Célio de Castro, Fernando Pimentel e que somente com seus esforços, elegeram Marcio Lacerda, atual prefeito, do PSB. O vice é Roberto de Carvalho, do PT. Bem, o “salto Luiz 20” dos PTistas belorizontinos derraparam e afundaram na lama juntamente com Hélio Costa e Patrus, pois na verdade, quem manda na capital é o popular e competente Aécio Neves, ex-governador e senador eleito. O neto do grande estadista Tancredo Neves, ajudou a eleger o ex-presidente Itamar Franco, também ao senado, e, o atual governador, Antonio Anastasia, responsável pelo eficiente “choque de gestão”, que deu a Minas Gerais o status de melhor estado do país, o que mais cresce.
Em minha opinião, enquanto não as cassam, o PT de Belo Horizonte, está decadente. Sei que vou ser “xingado a rodo” e execrado por muitos amigos que ainda acreditam nas fantasiosas e utópicas políticas socialistas, que na prática, em oito anos do governo Lula, comprou votos com cestas básicas e bolsas “passa-fome” da vida.
Sabe por que estou falando tudo isso? Bem, pelo simples fato de que no primeiro turno das eleições presidenciais, Marina Silva venceu a eleição na capital mineira e no segundo, deu José Serra. Se o PT fosse o peso da balança, como se gabam, Dilma venceria nos dois turnos, concorda comigo? Nem vou comentar quem venceu para o governo do estado.
As eleições municipais de 2012 estão chegando e é bom o povo do PT ficar quietinho e continuar apoiando Marcio Lacerda, pois se abandonarem o barco vão afundar, assim como Leonardo Quintão, Hélio Costa, Vanessa Portugal e outros.
Os mineiros e a população de Belo Horizonte aprenderam a votar no que é melhor para eles, ficaram cansados de serem enganados com falácias populistas e mentirosas.
Assim como o PSDB nacional precisa ser reformulado, o PT de Minas precisa ser reciclado, e, a escória, jogada no lixo.
Creio que o PT de Minas vai acabar como o PT do Rio de Janeiro, que vive na “aba” dos outros faz muito tempo.

A Inspiração voltou !!!!

Passei um bom tempo sem inspiração para escrever, mas agora, passada as eleições, onde poucos ganharam e muitos perderam, quero retomar essa atividade – crítica – abençoada que divide opiniões e desperta amor e ódio nos leitores.
Sou considerado “muito crítico”, pelos amigos, e, principalmente, por minha mulher. Fazer o que, né? Acho que ser crítico em um país – ainda democrático – é um privilégio. Sendo assim, começo colocando fatos que observei durante a campanha política no Brasil.
Dilma Vanda Rousseff foi eleita a primeira mulher presidente do Brasil, num país machista, e, às vezes, hipócrita. Não votei nela, não por ser mulher, mas por não acreditar no partido dela, que em minha OPINIÃO, possui um pequeno bando de corruptos e “ficha-suja”, infiltrados a bons e honestos políticos, que realmente, querem e trabalham pelo bem comum da sociedade.
Muitos petistas acreditavam que José Serra não venceria a eleição, que o PSDB seria derrotado em todo país e seria extinto logo após o pleito. Bem, acho que quase todos os brasileiros sabiam que Dilma venceria, mas apostar até na falência do PSDB já é demais, puro engano e prepotência – de alguns - do partido.
Os tucanos perderam a eleição presidencial, mas saíram vencedores e fortes desse pleito. Ganharam as eleições para governador em oito estados e o PT em cinco.
Os dois principais estados do Brasil continuam nas mãos dos tucanos, Minas Gerais e São Paulo, além de importantes estados. Rio Grande do Sul é o estado mais importante que o PT vai governar, muito pouco, não vai ajudar em nada nas negociações do governo federal com os governadores.
Na câmara dos deputados o governo vai ter maioria, assim também será no senado, mas falar que vai ter maioria agora é até fácil, mas vamos ver depois de 1/1/2011, as coisas podem mudar.
Sei que alguns partidos, como PSB, PPS, PDT e PP são “amigos” do senador eleito, Aécio Neves, como sei também que se o neto de Tancredo Neves fosse candidato à presidência, estaria eleito, pois esses quatro partidos, que apoiaram Dilma, o apoiariam.
Com quantos por centos dos votos a mais que Dilma venceu o Serra, nove e uns quebrados?
Realmente, Serra deu um tiro no pé, bancou sua candidatura, proibiu e recusou qualquer convenção ou disputa com Aécio dentro do partido, quebrou a cara, bem feito. Ele não é democrático e acho que nunca foi.
Agora é esperar a posse da Vanda, dos ministros, governadores, demais políticos e torcer pra que tudo dê certo.
A crise econômica americana ainda não acabou, estive lá por alguns dias antes do segundo turno e vi a dificuldade que americanos, e, principalmente, imigrantes, estão passando. A coisa está “feia” na Terra do Tio Sam, meu medo é que essa estória de “marolinha” tenha sido maquiada pelo governo Lula para eleger a Vanda.
Terminando meu texto mal escrito e sem graça, vou atualizar meu currículo e distribuir por ai, e, quem sabe, saio do desemprego? Cadê os 10 milhões de empregos que o metalúrgico aposentado prometeu?

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Humor sem censura

O Supremo Tribunal Federal liberou o humor nas eleições, mas cá prá nós, estava muito sem graça. Acertadamente, os ministros superiores entenderam que faz parte da democracia,da livre manifstação do pensamento e das opiniões de todos os brasileiros, sendo assim, segue um vídeo, que está no YOUTUBE, que está fazendo maior sucesso em Minas Gerais, no Brasil e no mundo.

Hélio Costa por Tom Cavalcante: 6 Vídeos Imperdíveis http://www.youtube.com/watch?v=Emn_caKVGe4 #tomcavalcante

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Anastasia anuncia descoberta de gás na Bacia do São Francisco

Há gás em Minas Gerais”. Com esta declaração, o governador Antonio Anastasia confirmou oficialmente nesta quinta-feira (02/09), a descoberta de gás natural, que ocorreu no último dia 27 de agosto, após a perfuração de um poço no município de Morada Nova de Minas, que está inserido na Bacia do São Francisco. De acordo com o governador, os resultados das primeiras explorações apontam para a abertura de uma nova fronteira econômica para o Estado e decorrem de um esforço empreendido pelo ex-governador Aécio Neves, para que a exploração de gás no São Francisco ocorresse depois de décadas de estudos iniciados na área.

“Há gás natural em Minas Gerais. Nós descobrimos uma nova fronteira econômica para o Estado. Há alguns anos, o governador Aécio Neves se empenhou muito para nós termos uma associação de exploração na Bacia do São Francisco, que foi estudada durante muitos anos”, afirmou Antonio Anastasia, destacando o esforço do governo de Minas, para que a Agência Nacional de Petróleo (ANP) realizasse, em 2005, os leilões de concessão nestas áreas.

O poço foi perfurado em Morada Nova de Minas, município localizado a 280 quilômetros de Belo Horizonte. A perfuração foi iniciada no último dia 22 de julho e atingirá, em um prazo de 60 dias, a profundidade de 2.500 metros. A descoberta dos primeiros indícios da existência de gás natural ocorreu no último dia 27, a uma profundidade de 1.440 metros com queima de gás natural na superfície em teste de formação.

Redenção Econômica

Para o governador Antonio Anastasia, a boa notícia é que o Estado poderá contar com as receitas provenientes dos royalties da exploração do gás, que são semelhantes aos do petróleo. As perspectivas a partir da descoberta são de uma mudança da estrutura econômica de Minas Gerais, que poderá vender o produto de outros estados. Além disso, a rede de gasodutos poderá ser ampliada, permitindo uma industrialização ainda mais rápida.

“Esta notícia é extraordinária, porque significa uma redenção econômica, não só para aquela região, como também para todo o Estado. Já que não temos petróleo em Minas, passamos a ter gás, o que será certamente suficiente para o nosso abastecimento, inclusive para outros estados, o que vai facilitar a nossa rede de gasoduto e permitir uma industrialização ainda mais rápida”, disse o governador.

A descoberta de gás na cidade já foi comunicada oficialmente, conforme determina a legislação, à ANP. Esta é a primeira descoberta de hidrocarbonetos, gás natural, na Bacia do São Francisco.

Antonio Anastasia reiterou que as descobertas foram possíveis graças à participação da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig). A companhia é uma das sócias, com 49% de participação, do consórcio Cebasf, responsável pelo Bloco SF-T-132, onde foi efetuada a descoberta. O grupo reúne também a Orteng Equipamentos e Sistemas (30% de participação), a Delp (11%) e Imetame (10%). O bloco foi arrematado na sétima rodada de licitação da ANP e o contrato foi assinado em janeiro de 2006. A Codemig participa também de mais quatro blocos na Bacia do São Francisco, sendo que dois deles são vizinhos aos de Morada Nova de Minas. O consórcio empreendedor investiu R$ 10 milhões em pesquisas e deverá aplicar outros R$ 11 milhões na perfuração.

“Alguns geólogos indicavam, desde a década de 60 ou 70 que essas áreas deveriam ter gás, mas nenhum governo teve a iniciativa, como o governador Aécio e o governador Anastasia, de correr atrás disso. É muito importante lembrar que a indução para a realização dos leilões de concessão dessas áreas partiu do Governo de Minas. Foi uma ação planejada há seis anos, voltada para o desenvolvimento econômico dessa região tão carente do Estado e que será uma nova fronteira econômica”, afirmou o presidente da Codemig, Oswaldo Borges da Costa.

“Essa descoberta vai ser mais um atrativo para que o Governo do Estado possa atrair diversos setores da indústria petroquímica, siderúrgica e de outros setores que têm o gás na sua matriz energética como insumo muito importante”, avaliou o presidente da Orteng Equipamentos e Sistemas, Robson Andrade

Novas explorações

A Codemig participou também em consórcio, ao lado da Cemig e parceiros privados, da 10ª Rodada de Licitação da ANP, realizada em dezembro de 2008, para exploração de gás natural em outras regiões da Bacia do São Francisco. As duas estatais mineiras arremataram com parceiros privados os Blocos 104, 114, 120 e 127. As pesquisas de prospecção já foram iniciadas em julho deste ano e terão um prazo para conclusão até julho de 2013.

Veja onde estão localizados os outros blocos:

104

Campos Altos, São João do Pacuí, Ponto Chique, Coração de Jesus, Ibiaí, Buritizeiro, Lagoa dos Patos e São João da Lagoa.

114

Lagoa dos Patos, Buritizeiro, Pirapora, Jequitaí, São João da Lagoa e Várzea da Palma.

120

Buritizeiro, São Gonçalo do Abaeté, Três Marias, Lassance, Várzea da Palma e João Pinheiro.

127

São Gonçalo do Abaeté, Três Marias, Morada Nova de Minas e Lassance

132

Tiros, Biquinhas, Carmo do Paranaíba, Patos de Minas, Morada Nova de Minas, Paineiras, Abaeté, Varjão de Minas e Cedro do Abaeté.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 02/09/2010 - Assessoria de Imprensa

Sobre Patrus Ananias: mantras ou mitos?

Mantras ou mitos?

Marcelo Garcia

O ex-ministro Patrus Ananias, ao longo dos últimos anos, tem tentado criar uma verdade: ele diz que não há políticas sociais em Minas e que tudo que foi feito no Estado foi feito pelo governo federal. Sua tentativa acelerada de insistir nessa tese não tem prevalecido nas mentes e nos corações dos mineiros. Corre o risco de virar um mantra individual ou um mito encarcerado em seu vocabulário.

Fui presidente do Colegiado Nacional de Gestores Municipais da Assistência Social, de 2004 a 2010. Participei da Comissão Intergestora Tripartite da Assistência Social, durante todo este período, e fui, por quatro anos, membro do Conselho Nacional de Assistência Social. Participei do processo histórico de implantação do Sistema Único da Assistência Social e da Unificação dos Programas de Transferência de Renda no Bolsa Família. Rodei o Brasil todo nesses quase seis anos de presidente do Congemas e, todos nós, que atuamos na assistência social, sabemos que Minas foi um Estado que serviu de exemplo para tantos outros Estados da Federação nas questões sociais.

A primeira e única vez que o Ministério do Desenvolvimento Social publicou o Ranking das Gestões Estaduais da Assistência Social foi em 2007, e quem estava em primeiro lugar era Minas Gerais. Minas foi o primeiro Estado a entregar seu Pacto de Aprimoramento da Gestão da Assistência Social, foi o Estado que desenvolveu a estratégia vitoriosa de garantir que 100% dos seus municípios estivessem no SUAS e que implantou políticas integradas que resultaram em mudanças significativas em seus indicadores sociais. Também foi o primeiro Estado a implantar o financiamento direto para as cidades fundo a fundo.

O ex-ministro precisa urgentemente ler o relatório da Organização das Nações Unidas sobre as 8 Metas do Milênio. Constatará que Minas, com cinco anos de antecedência, atingiu praticamente todas as metas. Mas, deve ir além, e buscar informação sobre o Programa Poupança Jovem e seu efetivo resultado no combate à evasão no ensino médio. Minas, hoje, entre os Estados Brasileiros, tem uma das menores taxas de evasão, que é de 12%; a maioria dos Estados Brasileiros tem entre 16 a 24%. Deve conhecer de perto a experiência do Programa Travessia e saber como uma estratégia integrada muda a vida das pessoas mais pobres.

Deve observar que, enquanto a taxa bruta de mortalidade materna está alta em todo país, com média de 75 mortes a cada 100 mil nascidos vivos, Minas tem a terceira menor taxa – 39 a cada 100 mil nascidos vivos. E que a taxa bruta de mortalidade infantil do Estado também está entre as três menores (17 a cada 1 mil nascidos vivos), enquanto que a média Brasil é de 21 a cada 1 mil nascidos vivos.

O Resultado do IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica mostrou que Minas Gerais está à frente (4.3), ultrapassando a média brasileira. O Estado tem uma das menores taxas de analfabetismo (8%) e está, ainda, entre os três Estados que têm os melhores indicadores em condições habitacionais.

Em relação à segurança alimentar temos, hoje, no Brasil, 9,2% de famílias que se alimentam de maneira normalmente insuficiente, já em Minas Gerias, este número cai para 7,50%.

Minas, através dos governadores Aécio e Anastasia, fez a consolidação da presença do Estado de forma firme na vida das pessoas que vivem das proteções sociais para que estas pudessem deixar a pobreza de forma sustentável. Em Minas, não se desenvolve o modelo que defende o ex-ministro da gestão diária da pobreza. Em Minas, queremos que a pobreza seja superada de forma definitiva.

Quando o ex-ministro fala que o governo federal investiu 4 bilhões de reais em Minas por ano, ele deve acrescentar que estes recursos seriam investidos com ele no ministério ou com um gaúcho ou com um acreano. São recursos em grande parte constitucionais, como o Benefício da Prestação Continuada, voltado para idosos e pessoas com deficiência, implantado no Brasil em 1996 pelo governo do PSDB. O Bolsa Família foi implantado em Minas em ampla parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, pois os 1400 funcionários que o ex-ministro diz ter no MDS não interagem diretamente com as cidades e, sim, com os governos estaduais que pela normatização nacional faz toda gestão com as cidades.

Desenvolver Políticas Sociais continuadas não é um favor que se faz à população. É uma obrigação e um dever ético. O Estado brasileiro vem estruturando suas políticas sociais de forma continuada desde 1993 com a promulgação da Lei Orgânica da Assistência Social.

Eu conheci durante todos estes anos Estados brasileiros que deixaram a própria sorte a gestão da assistência social e não me recordo de ver o então ministro cobrando dos governadores uma mudança no rumo, e me entristeço de ver que, da mesma forma, um professor universitário, um político experiente ou mesmo um homem de bem como é o ex-ministro não consiga avaliar os fatos e os dados e perceber que em Minas houve e há uma das mais sérias políticas de combate à pobreza na América Latina e que a parceria entre o governos Federal, estadual e as Prefeituras não é uma forma de governar e, sim, a única forma de avançar.

É claro que existe uma vontade do ex-ministro de dizer que Minas não avançou, mas para isso é preciso mostrar dados sociais negativos. Como isso nunca poderá ser feito, o ex-ministro tem duas opções: assumir com responsabilidade que Minas Gerais tem uma estratégia de desenvolvimento social eficiente e comprovada ou continuar com seu mantra particular, pois o mito ele não conseguiu criar.

Marcelo Garcia foi secretário Nacional de Assistência Social; secretário Municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro; presidente do Colegiado Nacional de Gestores da Assistência Social (2004-2010 ); membro da Comissão Organizadora da V Conferência Nacional de Assistência Social, em 2005, e da V Conferência Nacional da Assistência Social em 2007. Fez parte do Grupo que escreveu a NOB SUAS e a NOB RH do Suas; foi membro titular da Comissão Intergestora tripartite do MDS (2004-2010); membro do Conselho Nacional de Assistência Social (2004-2008); e membro do Fórum Nacional de Condicionalidades do Bolsa Família (2006-2010).

Governador Anastasia vai ampliar ofertas de vagas e cursos da Uemg no interior

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, anunciou nesta quinta-feira (02/09), em Passos (Sul de Minas) que, reeleito, ampliará a capacidade de atendimento da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), com a estadualização de instituições de ensino que hoje são associadas à Uemg. Ao lado do ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado Federal, o governador afirmou que a proposta faz parte do seu Plano de Governo e entre as instituições que poderão ser estadualizadas está a Fundação de Ensino Superior de Passos (Fesp), que conta com 3.800 estudantes.

No caso da Fesp, associada à Uemg, o Estado já repassa R$ 234,6 mil por mês para auxiliar no pagamento da mensalidade de alunos carentes, beneficiando 730 estudantes. Os alunos contemplados devem ter renda mensal de, no máximo, um salário mínimo e meio por integrante da família. Para os próximos quatro anos, o governador afirmou que, reeleito, irá trabalhar para a estadualização da fundação de ensino.

“Vamos iniciar um processo gradativo de estadualização das unidades (conveniadas) da Uemg em cooperação no interior. Uma delas é a Fesp, que é até uma das maiores. Vamos fazer isso ao longo de quatro anos. É um compromisso que estamos assumindo no Plano de Governo. É um processo importante para transformar cada vez mais a Uemg em uma realidade no interior do Estado”, afirmou Antonio Anastasia.

A Uemg é uma universidade pública, mantida com recursos estaduais e não cobra mensalidades ou matrículas nos cursos de graduação, que são oferecidos nos seus seis campi do Estado. Atualmente oferece 28 cursos superiores de graduação gratuitos, atendendo a quase 8 mil alunos em diversas áreas do conhecimento. Oferece, ainda, cursos de pós-graduação Stricto Sensu e diversos programas de extensão, sempre de forma gratuita, que levam à sociedade o resultado dos seus projetos de ensino e pesquisa.

Além das vagas gratuitas no ensino superior, a Uemg oferece bolsa a alunos carentes (corresponde a 50% da mensalidade, ou o teto do repasse, de R$ 330), matriculados em entidades associadas que possuem a chancela da Uemg, no âmbito do programa ProUEMG, como é o caso da Fesp, em Passos.

MG-050

O governador Antonio Anastasia também assumiu o compromisso de se reunir com o consórcio responsável pela modernização da MG-050 para buscar o adiantamento do cronograma de obras. A MG-050 liga a Região Metropolitana de Belo Horizonte ao Estado de São Paulo, passando pela região de Passos. A obra foi a primeira Parceria Público-Privada (PPP) do setor rodoviário iniciada no País.

Uma das obras previstas é a construção do trevo da Avenida Arlindo Figueiredo, no encontro com a MG-050. “Vamos conversar agora com a concessionária, demonstrar que houve uma melhoria efetiva até do tráfego, para determinar a antecipação dessas melhorias e que esse trevo, em especial aqui em Passos, da Arlindo Figueiredo, seja uma realidade já no ano que vem”, informou Antonio Anastasia.

A PPP da MG-050 contempla um trecho de 371 quilômetros. Ao longo dos 25 anos de concessão, serão investidos R$ 712 milhões. Apenas para 2010, estão previstos R$ 79,5 milhões e, para 2011, R$ 80,5 milhões. Os recursos serão investidos na duplicação de 28,3 km de rodovias; 9,63 km de pavimentação de vias marginais; 63 km de terceiras faixas; 6 pontes, viadutos; 12 passagens inferiores e superiores; 17 trevos e interseções; além de 16 melhorias do traçado de curvas.

Investimentos concretos

O ex-governador Aécio Neves destacou que o trabalho feito por ele e por Antonio Anastasia durante os últimos oito anos demonstra claramente que os dois não fazem promessas oportunistas apenas para ganhar votos e que o povo de Passos, assim como toda a população mineira, sabe disso.

“Nós assumimos compromissos, não compromisso de véspera de campanha, irrealizáveis. Nós assumimos compromissos que cumprimos. A ponte (Passos a São Batista do Glória) está aí, é um testemunho disso. A rodoviária está aí. E o governador Anastasia é quem vai dar continuidade ao que fizemos”, disse Aécio.

Nos últimos oito anos, o Governo de Minas investiu cerca de R$ 16 milhões em diversas obras públicas no município de Passos, como a segunda etapa da construção do Hospital de Pronto Socorro, a ampliação e melhoramentos do aeroporto, e do Terminal Rodoviário Presidente Tancredo Neves.

Apoio popular e de lideranças

Antonio Anastasia e Aécio Neves foram recebidos por cerca de 300 pessoas no Aeroporto José Figueiredo, em Passos. Seguidos por uma grande fila de carros, ônibus e motos, eles participaram de uma carreata a partir da Avenida dos Expedicionários. Na Avenida Antônio Carlos, os dois deram início a uma caminhada acompanhados por centenas de eleitores. Lideranças políticas da região também prestigiaram a visita dos candidatos.

O prefeito de São Sebastião do Paraíso, Mauro Zanin (DEM), destacou o trabalho que foi feito nos últimos oitos anos com o ex-governador Aécio Neves. Segundo ele, os avanços obtidos em Minas só terão continuidade com a reeleição de Antonio Anastasia.

“Melhorou as nossas rodovias, integração das nossas cidades. É uma continuidade boa. Recebemos com muito entusiasmo, com reconhecimento ao trabalho que já foi feito por Minas Gerais essa grande parceria Aécio-Anastasia. E então é um sinônimo de continuidade positiva. De sabermos que a saúde continua avançando, que a educação continua melhorando, a infraestrutura e, tenho certeza, com valorização do professor para este novo mandato”, declarou o prefeito.

O prefeito de Alpinópolis, Edson Luiz Rezende (DEM), também ressaltou o trabalho de Antonio Anastasia. Para ele, a competência do ex-governador foi comprovada já na primeira gestão de Aécio Neves à frente do Governo de Minas.

“Por tudo que ele fez na última gestão, não só como governador, como vice, na primeira gestão do governador Aécio Neves. Ele foi um braço direito do governador Aécio Neves. Os dois mandatos do Aécio devem muito ao governador Anastasia”, afirmou.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 02/09/2010 - Assessoria de Imprensa

Anastasia visita Nova Serrana, considerada um dos principais polos calçadistas do país e anuncia redução da alíquota do ICMS


O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, destacou, nesta quinta-feira (02/09), em Nova Serrana (Região Centro-Oeste), as medidas de proteção à economia adotadas pelo Governo de Minas nos últimos anos, para garantir a competitividade dos produtos mineiros. Ao lado do ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado, Antonio Anastasia chegou à cidade, onde foi recebido por diversas lideranças municipais e pela população.

Considerada atualmente um dos principais polos calçadistas do país, Nova Serrana possui atualmente 1 mil indústrias de calçados em atividade, que empregam 20 mil trabalhadores e produzem 81 milhões de pares por ano. A partir do dia 1º de outubro, as empresas poderão usufruir da medida do Governo do Estado, que permite a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 12% para 3%. A redução foi possível depois de negociações entre o Governo de Minas e empresários do setor.

Reduzimos os tributos sobre calçados em todo o Estado de Minas Gerais, através de uma intensa negociação entre as lideranças, não só de Nova Serrana, mas especialmente com os empresários deste setor. A alíquota do ICMS foi reduzida para 3%, o que torna extremamente competitivo nosso calçado”, afirmou Antonio Anastasia.

O governador reafirmou que qualquer medida que implique na redução de tributos, que possa ser estendido para todos os elos da cadeia produtiva, sempre deve ser adotada com responsabilidade. Ele enfatizou o interesse do Governo do Estado em garantir cada vez mais a competitividade dos produtos mineiros.

“Temos que estudar todos os passos, porque a questão da redução de tributos sempre deve ser feita com muita responsabilidade. Mas acho que é possível avançarmos em um próximo passo para tornar cada vez mais competitivo o nosso produto”, disse o governador.

Arranjos produtivos

Para Antonio Anastasia, Nova Serrana é um exemplo de Arranjo Produtivo Local (APL) que deu certo e que pode ser difundido para outras regiões do Estado. Segundo ele, o Governo de Minas continuará investindo em projetos de infraestrutura, que permitam a atração de novas empresas e a geração de empregos de qualidade.

“Nova Serrana é um exemplo de arranjo produtivo local que deu certo, que emprega muita gente, de uma cidade que se desenvolveu, que é organizada. Temos que tomar Nova Serrana como um belo exemplo para levá-lo para outras regiões do Estado. Claro, continuando investindo aqui em parceria com a prefeitura e com os empresários locais para que tenhamos sempre empregos de qualidade na região Centro-Oeste”, disse Antonio Anastasia.

Medidas de proteção à economia

Nos últimos oito anos, o Governo de Minas Gerais anunciou a adoção de medidas tributárias de proteção às indústrias mineiras. Para o setor de confecções, a alíquota foi reduzida de 12% para 7% nas operações intermediárias (entre contribuintes), como por exemplo, entre indústria e comércio. No caso do segmento de água mineral, também uma medida de proteção da economia do Estado, os galões de 20 litros tiveram o ICMS reduzido de 18% para 12%.

A redução será feita pela própria Secretaria da Fazenda, por meio de Regime Especial de Tributação (RET), com base na Lei de Proteção da Economia Mineira. O dispositivo legal permite a concessão de tratamento tributário diferenciado para proteção da economia sempre que outra unidade da federação conceder benefício fiscal irregular relativo ao ICMS e que afetar os contribuintes em Minas. Para ser beneficiada, é preciso que a empresa interessada se manifeste formalmente junto à SEF.

Também nos governos Aécio Neves/Antonio Anastasia, a alíquota do ICMS foi reduzida ou zerada em cerca de 200 produtos de higiene pessoal, material de construção, material escolar e alimentos da cesta básica.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 02/09/2010 - Assessoria de Imprensa

Foto: Rodrigo Lima / Nitro

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Correios e contratos

Lula diz que diretor do Correio poderá ser demitido


Agência Estado -

Publicação: 01/09/2010 20:30

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva responsabilizou nesta quarta-feira o Ministério das Comunicações e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos pela nomeação de um diretor da estatal ligado a uma empresa aérea que presta serviço de mala postal. "Quem pôs que tira", afirmou Lula, sem esconder a irritação, numa entrevista no Itamaraty.

No último domingo, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que o coronel Eduardo Artur Rodrigues, que presidia a empresa aérea Master Top Linhas Aéreas (MTA), foi nomeado para a diretoria de Operações dos Correios. A MTA venceu uma licitação no valor de R$ 44,9 milhões para entregar encomendas da estatal. Com o coronel Rodrigues no cargo de diretor da estatal, desde o dia 2 de agosto, a família dele passou a ser contratada e, ao mesmo tempo, contratante dos Correios. Rodrigues deixou uma filha no comando da empresa aérea.

O coronel presidiu em 2008 a companhia de cargas VarigLog, empresa defendida pelo advogado Roberto Teixeira, compadre de Lula. O presidente Lula, nesta quarta-feira, ressaltou que a nomeação do coronel Artur para a diretoria de Operações da estatal foi decidida pelo Ministério das Comunicações e pelos Correios. O Planalto apenas chancelou a nomeação. "Se tiver problema, o presidente (dos Correios) e o ministério vão ter que tirar", afirmou Lula. "Se tiver problema, será trocado da mesma forma que entrou."

A uma pergunta se seu nome estava sendo usado por Roberto Teixeira para fazer negócios no governo, Lula disse: "Sinceramente, eu não vou responder porque achei que você iria fazer uma pergunta séria". Em e-mail enviado ao jornal, o escritório de Teixeira negou qualquer vínculo com o coronel Artur e que tenha feito indicações para os Correios. O coronel não se pronunciou.

Procurado pela reportagem, o ministro das Comunicações, José Artur Filardi, admitiu que "se ele (o coronel Artur) confirmasse tudo que foi dito sobre ele, eu teria que enviar um pedido de demissão". "Ele disse que nunca foi presidente da MTA, nem trabalhou lá dentro, nem a filha dele", afirmou Filardi. Segundo o ministro, o coronel Artur disse que a filha dela trabalha em uma consultoria que presta serviços para empresas aéreas e que ela já foi casada com o enteado do dono da MTA. "Mas ela já se separou dele há três anos", revelou.

O ministro ponderou, no entanto, que a medida não foi necessária porque "a única coisa que ele (o diretor) confirmou é que a filha dele teria uma procuração para representar a MTA junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil)". Na visão do ministro, isso não seria motivo para o coronel Artur deixar o cargo, uma vez que a procuração não dá poderes para a filha dele representar a MTA junto aos Correios.

Procurado pelo jornal O Estado de S.Paulo, o presidente dos Correios, David José de Matos, disse que "as razões que apontam para que o coronel Artur seja afastado são inverídicas". Por essa razão, segundo ele, não há motivos para a demissão do diretor. Segundo Matos, a procuração que a filha do diretor tinha para representar a MTA junto à Anac foi cancelada ontem. O presidente dos Correios disse ainda que a MTA foi desclassificada do processo de licitação da linha SãoPaulo-Brasília-Manaus (ida e volta), no valor de R$ 44,9 milhões, por não ter apresentado a documentação necessária. Segundo Matos, a segunda colocada, a Rio Linhas Aéreas Ltda., é que está operando a linha. Matos disse ainda que a MTA entrou na Justiça contra os Correios por causa dessa licitação.

Malha aérea

Azul e Webjet têm novos voos diários em Confins


Por: Marina Rigueira - Estado de Minas

Publicação: 02/09/2010 06:14

A capital mineira está ganhando novos voos domésticos neste semestre. Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), revelam que, apenas em julho, a procura por esse tipo de passagem voltada para destinos brasileiros cresceu 18,51% no país. E, se depender das companhias aéreas, que não param de apresentar novidades, a alta deve ser ainda maior nos próximos meses.

A Webjet Linhas Aéreas, por exemplo, inaugura nesta quinta-feira sete novos voos que ligam Belo Horizonte às capitais Curitiba (PR) e Salvador (BA). A companhia passa a oferecer três voos diários partindo de BH (Confins) para Curitiba e quatro para Salvador. Também haverá trechos para o retorno diariamente, na mesma quantidade. As passagens da Webjet de Belo Horizonte (Confins) para Curitiba e Salvador custam a partir R$ 99, e podem ser divididos em duas parcelas.

A Azul Linhas Aéreas também anunciou a inclusão de mais uma cidade na malha aérea que parte da capital mineira. Belém (PA) será conectada a Belo Horizonte por meio de uma frequência diária. Os voos, que partem do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), devem ter início em 3 de novembro. A solicitação para operação da nova rota já foi feita junto a Anac.

Na previsão de horário para os novos voos, os E-Jets da Azul vão partir todos os dias de BH às 23h10, com horário previsto para chegada em Belém às 2h05. A decolagem da capital paraense, por sua vez, será às 3h, com chegada a BH às 6h. “Belo Horizonte está se tornando cada vez mais um centro de distribuição de voos da Azul, o segundo depois de Campinas (SP). Com a entrada em operação desse novo voo para Belém, já são seis as cidades servidas a partir de Confins com voos sem escalas todos os dias”, diz Pedro Janot, presidente executivo da Azul Linhas Aéreas Brasileiras.

No mês passado, a Azul anunciou a ampliação de destinos sem escalas partindo de Belo Horizonte. Desde 16 de agosto, a companhia aérea liga BH a Campo Grande (MS) e Salvador, com voos diretos e sem escalas, que custam a partir de R$ 99. As tarifas são válidas por trecho e as reservas devem ser feitas com antecedência mínima de 21 dias da data da ida. As novas rotas têm duas frequências diárias cada uma.

Do aeroporto de Confins com destino a Campo Grande os voos partem às 6h52 e às 18h01. Já de Campo Grande para Belo Horizonte, os voos saem às 8h40 e às 19h30. Da capital mineira para Salvador, os voos decolam às 12h18 e às 23h18. E Salvador terá voos ligando a cidade a BH às 4h35 e às 15h45. Segundo Janot, a companhia é a única no país a operar entre Campo Grande e o Aeroporto de Confins. Desde quarta-feira, a Azul começou operar voos para dois novos destinos – São Luís (MA) e Teresina (PI), saindo de Campinas. E, a partir de outubro, Aracajú (SE) também será atendida pela empresa.

Governador Anastasia comemora decisão da Justiça que beneficia servidores do Estado de Minas Gerais

Medida beneficiará 170 mil servidores da ativa e inativos; pagamentos serão feitos em novembro, retroativo a 30 de junho deste ano.

O governador Antonio Anastasia comemorou, nesta quarta-feira (01/09), a decisão do Tribunal de Justiça (TJMG) de autorizar o Governo de Minas a realizar o reposicionamento dos servidores por tempo de serviço nas carreiras do Poder Executivo estadual. A medida beneficiará 170 mil servidores mineiros, sendo 129 mil ativos e 41 inativos. O impacto financeiro mensal, incluindo os encargos, será de R$38,176 milhões, pelos cálculos da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, gasto já previsto no Orçamento do Estado.

O decreto que regulamenta o posicionamento dos servidores foi assinado pelo então governador Aécio Neves, em 31 de dezembro do ano passado, mas não entrou em vigor por orientação da Advocacia Geral do Estado, devido às restrições da legislação eleitoral. O Governo do Estado chegou a fazer uma consulta à Justiça sobre a possibilidade de conceder o reposicionamento durante o período eleitoral.

Diante do impasse, o Sindicato dos Servidores Públicos de Minas Gerais (Sindpúblicos), contou com o reconhecimento do Governo de Minas para entrar com uma ação judicial junto ao Tribunal de Justiça. O governador Antonio Anastasia reiterou que a posição do Governo do Estado sempre foi pelo pagamento, mas que foi preciso aguardar a decisão do Poder Judiciário.

“Houve uma ação judicial, pelo sindicato, com nosso reconhecimento, uma vez que o governo desde o primeiro dia, reitero isso, desde o primeiro dia, se manifestou favorável ao pagamento. Mas tínhamos que ter a segurança que o pagamento não traria problemas de ordem eleitoral. Prestamos as informações devidas ao Tribunal e, felizmente, o Tribunal reconheceu a possibilidade”, afirmou Anastasia, em entrevista concedida durante visita ao município de Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Benefício estendido a todos

A decisão do TJMG favorece exclusivamente os servidores filiados ao sindicato, que somam cerca de 6.500 pessoas. Mas o governador Anastasia afirmou que o Estado resolveu estender o benefício ao conjunto do funcionalismo, abrangendo os 170 mil servidores da ativa e inativos. Ele garantiu também que o pagamento será feito na folha de outubro, que será paga no 5º dia útil de novembro, retroativo a 30 de junho deste ano.

“O Tribunal autorizou para os sindicalizados. Por decisão do governo, nós estendemos a todos os funcionários que têm direito ao reposicionamento e isso vai ser concedido retroativo ao dia 30 de junho, como determina o decreto. E será feito agora na folha de outubro, que será paga em novembro”, disse Anastasia.

Tempo de serviço

Em 2005, época da implementação das novas estruturas de carreiras do Poder Executivo, o tempo de serviço não foi utilizado como critério para posicionamento dos servidores, sendo considerado somente o valor do vencimento básico e a escolaridade. Naquela ocasião, o Governo de Minas atendeu a uma reivindicação histórica dos servidores com novos planos de carreiras e tabelas salariais para o conjunto do funcionalismo.

O decreto assinado pelo governador define critérios para a valorização do tempo de serviço no posicionamento nas carreiras da administração direta, das autarquias e fundações do Poder Executivo, visando aperfeiçoar o processo de implementação dos Planos de Carreiras.

Esses critérios foram definidos a partir de negociações com as entidades sindicais e concilia as expectativas dos servidores com a viabilidade financeira do governo para operacionalização do reposicionamento por tempo de serviço, observando, ainda, as regras gerais definidas em lei.

O texto do decreto estabelece, inclusive, que as despesas decorrentes do reposicionamento nas carreiras estarão sujeitas ao limite de gastos com pessoal, estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Para cada carreira há uma tabela específica. Cada secretaria ou órgão é responsável pela atualização dos dados de seus servidores que servirá de base para o reposicionamento nas carreiras.

Conforme previsão legal, a contagem de tempo para fins de reposicionamento terá como marco inicial a data do último ato de posicionamento, progressão ou promoção do servidor na carreira antiga. Já o marco final será a data do posicionamento do servidor na nova carreira, ou seja, 1º de setembro de 2005 para os funcionários da Educação Básica, Educação Superior, Saúde, pessoal civil da Polícia Militar, especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental.

Para as demais carreiras do Poder Executivo, o marco final para o cálculo do tempo para o reposicionamento é 1º de janeiro de 2006. Portanto, o tempo de serviço a ser utilizado para o reposicionamento corresponde ao período durante o qual o servidor não foi beneficiado com progressões ou promoções na carreira antiga. No caso dos servidores inativos, será considerado o período anterior à data da aposentadoria.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 01/09/2010 - Assessoria de Imprensa

Saúde em dia: Anastasia recebe apoio de médicos e profissionais da saúde de Minas

Governador Anastasia reafirma compromisso em promover novos avanços e investimentos na saúde da população mineira.

O governador Antonio Anastasia recebeu nesta quarta-feira (01/09) mais um importante apoio à sua reeleição. Médicos e profissionais de saúde de Belo Horizonte e do interior de Minas se reuniram no auditório da Faculdade de Ciências Médicas, em Belo Horizonte, para declarar publicamente o apoio à reeleição de Antonio Anastasia. O governador afirmou, para uma platéia de 400 pessoas, ter ficado honrado com a manifestação de apoio dos profissionais da saúde por se tratar de uma categoria fundamental para toda a população. Antonio Anastasia reafirmou o compromisso em dar continuidade aos investimentos na área de saúde iniciados com o governador Aécio Neves.

“É uma classe que temos muito respeito. Por isso mesmo, fico muito honrado com este apoio, que também me dá mais compromisso e responsabilidade para trabalhar a favor da saúde pública. Eu queria reiterar o nosso compromisso com a categoria, com aqueles que são servidores, que, é claro, têm que ter sempre melhorias e já conseguimos bastante. Ao mesmo tempo os investimentos para melhorar a saúde pública”, disse o governador.

Entre as propostas do Plano de Governo de Antonio Anastasia para os próximos quatro anos na área de saúde está a ampliação do número de hospitais regionais para 200 unidades. O governador também ampliará o número de Centros Viva Vida e o atendimento à saúde preventiva. Minas mantém o maior número de equipes do Programa Saúde da Família (PSF) no país. Em 2003, eram 2.571 equipes no PSF. Hoje, são 4.039 equipes responsáveis pela cobertura de 71,4% da população, em 835 municípios.

Desde o início do governo Aécio Neves, em 2003, o Governo de Minas destinou R$ 15,5 bilhões em investimentos na área da saúde. Para 2010, estão previstos mais R$ 3,62 bilhões em investimentos. O Governo de Minas também investiu no atendimento hospitalar de alta complexidade. Em 2002, o número de leitos de UTI somava 684. Em junho deste ano, o número saltou para 2.087 leitos. Um aumento de 205% no período. Um dos principais indicadores da melhoria no setor é a expressiva queda da taxa de mortalidade infantil em Minas, que caiu 22,4% entre 2003 e 2009.

Competência

A manifestação de apoio recebido hoje pelo governador Antonio Anastasia contou com representantes do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais, da Associação Médica de Minas Gerais, da Federação Nacional das Cooperativas Médicas, Grupo Santa Casa, Associação dos Hospitais de Minas Gerais, Conselho Federal de Medicina, Sindicato dos Médicos de Minas Gerais e de diversos hospitais do Estado.

O presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), Manuel Maurício Gonçalves, afirmou que o apoio à reeleição do governador se deve à sua competência como gestor público. Ele destacou os avanços obtidos com as ações de regionalização da saúde em Minas através do Pro-Hosp, programa de fortalecimento dos hospitais de Minas.

“No interior do estado a gente vê a mão do Governo do Estado participando ativamente na área da saúde. Por isso, pela seriedade, pela inteligência brilhante do governador, nós queremos que ele continue a gerir a saúde em Minas Gerais”, declarou.

O Pro-Hosp está melhorando a qualidade do atendimento em 128 hospitais que atendem pelo SUS em 112 municípios de todas as regiões do Estado. Já foram investidos R$ 500 milhões na melhoria da estrutura física, compra de equipamentos de alta tecnologia, implantação de novos serviços nos hospitais e modernização da gestão. Desses recursos, R$ 108 milhões foram aplicados em 2009 e estão previstos mais R$ 80 milhões em 2010.

O presidente da Associação Médica de Minas Gerais, José Carlos Collares Filho, afirmou que o governador já demonstrou que tem capacidade para desenvolver programas eficientes e com resultados comprovados na área da saúde.

“O Anastasia não é a busca de uma oportunidade. É a concretização de um conceito. Ele já está no governo, já mudou a cara do Estado. Portanto, é uma continuidade extremamente benéfica para Minas Geais”, disse.

Opção pela ética

O presidente da Unimed-BH, Helton Freitas, afirmou que a opção pelo projeto político de Antonio Anastasia é uma escolha ética. Ele afirmou que Antonio Anastasia, ao lado de Aécio Neves, teve a coragem de trazer a gestão pública para o centro da agenda política nacional.

“Devemos depositar o nosso voto naqueles com estatura moral e com a vocação administrativa para tornar o nosso voto efetivo. Em toda minha vinha vida eu nunca votei com tamanha convicção como farei no próximo dia 3 de outubro para a sua permanência no Governo de Minas Gerais”, declarou, durante discurso.

O médico Rafael Guerra, primeiro-secretário da Câmara dos Deputados e professor da Faculdade de Ciências Médicas, defendeu a reeleição de Antonio Anastasia para continuar programas importantes como o Pro-Hosp, Viva Vida e Programa de Saúde da Família (PSF). “Houve um aumento expressivo nos investimentos na saúde nos últimos oitos anos, até pelas condições financeiras do Estado, a partir do Choque de Gestão, do controle das finanças do Estado”, disse.

O evento contou com o a presença do ex-ministro e ex-embaixador do Brasil em Cuba, Tilden Santiago, segundo suplente de Aécio Neves na chapa ao Senado Federal.

Rede de apoio

Desde o início da campanha, o governador Antonio Anastasia já recebeu o apoio de importantes segmentos da sociedade civil. A sua reeleição conta com uma rede de apoio formada por sindicatos e cooperativas de táxi, ambientalistas, artistas, presidentes e dirigentes das torcidas do Atlético, Cruzeiro, América e Ipatinga. Também tem o apoio de entidades de atendimento a dependentes químicos, Movimento das Donas de Casa e Consumidores, movimentos femininos, movimentos da juventude, categoria dos motociclistas profissionais, da comunidade jurídica de Minas Gerais, além de prefeitos e lideranças municipais de todo o Estado.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 01/09/2010 - Assessoria de Imprensa

IBGE: mortes por homicídios em Minas está abaixo da média nacional

Pesquisa revela resultados já apontados pela Fundação João Pinheiro que comprovam eficiência da inovadora política de segurança de Minas Gerais O índice de mortes por homicídios em Minas Gerais ficou abaixo da média verificada em todo o país, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira (01/09), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa mostra que, em 2007, foram registrados, em Minas, 20,9 homicídios cada 100 mil habitantes, taxa inferior à média de mortes no Brasil, que é de 25,4 a cada 100 mil habitantes.

O IBGE apontou, ainda, que Minas tem o segundo menor índice de mortes por homicídios da Região Sudeste e atingiu média inferior à Região Sul (21,4), considerada a menos violenta do País. A pesquisa foi feita com base nos dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, levantados em 2007. As informações estão no documento Indicadores de Desenvolvimento Sustentável de 2010, que incluem ainda resultados nas áreas de saneamento, saúde.

Os bons resultados na área de segurança podem ser atribuídos à inovadora política de segurança pública adotada pelo Governo de Minas Gerais nos últimos oito anos para reduzir a criminalidade em todo Estado. Entre estas políticas estão o modelo integrado de gestão das forças de segurança (polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros), o aumento do número de efetivo policial e do número de vagas do sistema prisional, além dos programas de prevenção à criminalidade como o Fica Vivo! e Juventude e Polícia.

Crimes violentos em queda

A queda nos índices de homicídios em Minas já havia sido constatada em estudos desenvolvidos pela Fundação João Pinheiro (FJP). A Fundação João Pinheiro apontou que a redução nos índices continuou nos anos seguintes ao da pesquisa do IBGE divulgada hoje. Em 2008, a taxa foi de 18,03 homicídios por grupo de 100 mil habitantes e, em 2009, de 17,23 homicídios por 100 mil. Os estudos indicam também que os crimes violentos (homicídios, assaltos e roubos) chegaram a patamares de 10 anos atrás.

O Índice de Criminalidade Violenta (ICV) em Minas é divulgado anualmente pela Secretaria de Estado de Defesa Social, por meio da publicação do Anuário de Informações Criminais, elaborado pela Fundação João Pinheiro com base nos dados fornecidos pelo Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds).

Integração

A integração das forças de segurança pública teve papel fundamental na reversão da criminalidade no território mineiro. Reduções significativas nas taxas de crimes violentos foram verificadas após a implantação da Integração da Gestão em Segurança Pública nos municípios onde está implantada. Em vigor desde 2005, a metodologia integrada está associada a reduções que vão de 47% a 53% na taxa de crimes violentos contra o patrimônio, 16% a 21% nos crimes violentos contra a pessoa e 13% a 14% nos índices de homicídio.
Fica Vivo!

Entre os programas de prevenção à criminalidade adotados pelo governo de Minas Gerais está o Fica Vivo!. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Defesa Social em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Ministério Público, o Poder Judiciário e as prefeituras municipais, o Fica Vivo! foi responsável pela queda em mais de 50% dos índices de homicídios nas regiões atendidas, a partir de ações que combinam repressão qualificada e inclusão social.

Referência no país no controle de homicídios, o programa é dirigido a jovens de 12 a 24 anos, moradores de áreas de elevado índice de violência. Está implantado em 25 núcleos de Belo Horizonte e 15 cidades do interior de Minas atendendo 15.200 jovens mineiros em oficinas culturais ou de formação profissional. O Fica Vivo! conseguiu reduzir, em média, em 50% as taxas de homicídio nas regiões atendidas.

Juventude e Polícia

Criado em 2004 pela Polícia Militar de Minas Gerais, em parceria com o Grupo Cultural AfroReggae e o Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), o Programa Juventude e Polícia adotou o modelo de intervenção cultural em comunidades de grande incidência de crimes violentos usado pelo AfroReggae, há 15 anos, nas favelas do Rio de Janeiro. A grande ousadia do modelo desenvolvido em Minas foi a integração da Polícia Militar como principal agente na formação cultural de jovens moradores das áreas de maior risco social.

A experiência iniciada em dois batalhões de polícia da capital (22º BPM e 34º BPM) está, hoje, implantada em quase todos os batalhões da Polícia Militar na capital mineira, onde os multiplicadores culturais são os próprios policiais. O modelo permitiu uma inédita integração entre polícia e comunidade, gerando laços de confiança e respeito mútuos. O programa tem contribuição fundamental na redução dos conflitos e melhoria do ambiente social nas comunidades atendidas. A principal ferramenta do projeto são as oficinas de percussão, grafite, circo, teatro e vídeo realizadas nos batalhões.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 01/09/2010 - Assessoria de Imprensa

Anastasia apresenta propostas para universitários, em BH

Políticas para a juventude, geração de emprego, meio ambiente e cultura foram os temas levantados pelos alunos da Faculdade Milton Campos

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, teve mais uma oportunidade, na terça-feira (31/08), de estabelecer um contato direto com a população para apresentar propostas e discutir soluções para fazer Minas avançar ainda mais. O governador participou de debate organizado pelos alunos do curso de Direito da Faculdade Milton Campos, em Nova Lima. Cerca de 300 alunos lotaram dois auditórios da faculdade para assistir o confronto de ideias e propostas, mas o outro candidato convidado, Hélio Calixto Costa, do PMDB, não compareceu.

Em sua apresentação, Antonio Anastasia afirmou que sua prioridade é a geração de empregos de qualidade, tanto para jovens quanto para os demais trabalhadores. Para isso, ele prometeu investir ainda mais recursos para atrair novas empresas para o Estado, gerando mais postos de trabalho.

“O emprego é o grande estímulo da sociedade. Com um bom emprego, a família tem mais estrutura. Com a família estruturada, há condições do aluno na escola pública, por exemplo, aprender melhor, ter melhor alimentação, ter mais segurança. Mas não é o poder público que gera empregos, é a iniciativa privada. Por isso, temos que criar um ambiente favorável aos negócios e diversificar nossa economia”, disse Antonio Anastasia.

Juventude
Com a ausência do candidato Hélio Calixto Costa ao debate, Antonio Anastasia foi sabatinado pelos próprios estudantes. O acesso aos auditórios foi livre e qualquer aluno pode fazer o seu questionamento ao governador.

Para uma plateia formada em sua maioria por jovens, Antonio Anastasia foi logo questionado sobre a política de promoção e proteção da juventude. Ele demonstrou o êxito de programas como o Poupança Jovem, que dá R$ 3 mil para alunos que completam o ensino médio em escolas públicas em regiões carentes de Minas, e o Plug Minas, que promove cursos profissionalizantes e de inclusão digital de jovens sob risco social.

“O importante é gerar condições para que o jovem entre no mercado de trabalho. E esses e outros programas vêm atingindo os objetivos. Mas temos dificuldades em universalizar os programas, porque não temos recursos financeiros para fazê-lo. Os Estados, hoje, estão em situação financeira ruim porque temos uma concentração muito grande de recursos nas mãos da União, o que nos impede de ampliar esses programas”, disse.

Cultura
O governador Antonio Anastasia respondeu a perguntas de estudante que assistiam ao debate pela internet sobre os investimentos e propostas para a cultura. O governador reforçou a proposta de interiorizar os investimentos em cultura, por meio do Fundo Estadual e da Lei de Incentivo, além de apoiar festivais regionais que sejam referências das manifestações tradicionais da cultura mineira.

“Temos de incentivar ainda mais estes festivais, gerando renda com as atividades e com o turismo”, destacou. O governador ainda disse que está em estudo a criação de programa, em parceria com as prefeituras, para a conservação do patrimônio histórico, como igrejas, casarões e outros imóveis.

Rio São Francisco
A última pergunta dirigida ao governador revelou a preocupação dos alunos também em relação ao meio ambiente e a revitalização da bacia do Rio das Velhas. Anastasia destacou que, em uma iniciativa inédita, o Estado, com apoio de entidades ambientais, conseguiu alcançar a Meta 2010 de despoluição do Rio das Velhas, principal afluente do rio São Francisco, e fixou a Meta 2014, para garantir o retorno da qualidade da água do Velhas na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“Vamos ‘devolver’ o rio à Santa Luzia e, quem sabe, a Sabará. Para isso, estamos investindo pesado em tratamento de esgoto como nunca se fez antes. O desafio agora é, praticamente, refazer a coleta de rede de esgoto de Belo Horizonte que foi feita de forma errada. Temos que separar a rede de esgoto da rede pluvial”, disse Anastasia.

Aprovação
O desempenho do governador Antonio Anastasia no debate da Faculdade Milton Campos foi aprovado pelos estudantes que estiveram presentes. A estudante do 4º período Laura Fonseca destacou o conhecimento do governador em relação ao funcionamento de todos os setores do Estado.

“Ficou mais que provado que Antonio Anastasia domina todos os assuntos relativos à administração do Estado. Ele não hesitou em nenhum momento e nos passou, com toda a segurança, que ele é o melhor para conduzir”, afirmou. Bernardo Silviano Brandão, que cursa o 8º período de Direito, destacou a preocupação do governador com a necessidade de geração de empregos, não só para os jovens, mas para toda a população.

“Gostei muito da prioridade que ele dará para a geração de emprego de qualidade em Minas, atraindo novas empresas, o que para mim é essencial para o Estado se desenvolver ainda mais”, relatou o estudante. Felipe Palhares Couto Miranda, aluno do 3º período, lamentou a ausência do candidato Hélio Calixto Costa no debate, mas ressaltou que Antonio Anastasia respondeu a todas as perguntas de forma objetiva. Para ele, o governador demonstrou conhecimento dos assuntos e apresentou claramente suas propostas.

“Ele não deixou nenhuma pergunta sem resposta completa e disse de forma clara o que e como pretende fazer. Sem dúvida, ele é o mais capacitado para ser novamente governador de Minas”, disse o estudante.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 01/09/2010 - Assessoria de Imprensa

Anastasia denuncia intimidação de Hélio Costa aos eleitores mineiros


O governador Anastasia lembrou que a nomeação de governadores pelo governo federal faz parte do passado dos brasileiros, tendo ocorrido apenas sob o regime da ditadura.

O governador de Minas, Antonio Anastasia, lamentou na terça-feira (31/08) a tentativa de intimidação feita aos eleitores mineiros pelo candidato da coligação PMDB/PT no programa eleitoral gratuito exibido na TV ontem à noite. O governador ressaltou que num regime federativo, como é o brasileiro, os estados trabalham em defesa das demandas específicas da população de cada região, e não pela submissão a interesses políticos. Anastasia lembrou que a nomeação de governadores pelo governo federal faz parte do passado dos brasileiros, tendo ocorrido apenas sob o regime da ditadura.

“Nós vivemos em uma federação de estados, ou seja, precisamos sempre saber que os estados têm autonomia. Nós não estamos mais naqueles tempos antigos do regime militar, da ditadura, quando os governadores eram nomeados pelo presidente”, disse Anastasia em entrevista concedida na chegada a Unaí, esta tarde, para encontros com a população da região.

Os mineiros decidem
Antonio Anastasia destacou que a história de Minas é marcada pelo importante papel de destaque do Estado na vida nacional. Ele afirmou que o governador de Minas deve ser eleito pelos mineiros para que possa assumir com autonomia e liberdade a defesa dos interesses do Estado e de sua população. “O governador de Minas tem de defender os interesses de Minas Gerais. Os mineiros decidem e, assim, nós vivemos sempre com muita liberdade e com muita autonomia. Eu acho que há um desconhecimento deles da história de Minas”, afirmou Anastasia.

Candidato da intervenção
O ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado Federal, também criticou a ameaça feita aos mineiros durante o programa eleitoral adversário. “Os mineiros é que definem o seu destino. O Itamar (Franco) foi um grande exemplo disso, o nosso governo também foi. Minas deve ser altiva, independente e forte, por representar os interesses dos mineiros, até porque muitas vezes os interesses de Minas são contraditórios, são antagônicos aos interesses do governo federal”, afirmou.

Aécio reiterou que a própria formação da chapa PMDB e PT é resultado da intervenção federal nas bases políticas em Minas e foi imposta aos eleitores e às lideranças municipais mineiras. “Antonio Augusto Anastasia é candidato por suas virtudes e por seu trabalho em favor dos mineiros, e não por imposições externas. Não é o candidato da intervenção, é o candidato do coração de cada um dos mineiros. Não deixaremos que Minas se curve, não deixaremos que as imposições prevaleçam em Minas Gerais”, disse Aécio Neves.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 31/08/2010 - Assessoria de Imprensa

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Anastasia anuncia criação do Fundo Estadual do Café

O governador Anastasia, candidato à reeleição, anunciou na segunda-feira (30/08) que, reeleito, criará o Fundo Estadual do Café em Minas Gerais. O governador esteve no Sul de Minas, ao lado do ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado Federal, e do candidato à Presidência, José Serra. Os três foram recebidos com muita festa em Varginha e Itajubá. O Fundo Estadual do Café contribuirá para garantir a renda dos cafeicultores, evitando as perdas provocadas pelo excesso de oferta e queda de preço do produto. Minas Gerais é o maior produtor e exportador de café do Brasil. A safra estadual este ano está estimada em 23 milhões de sacas, metade da produção nacional.

“Já temos uma política muito positiva de cooperação, de assistência técnica, de produtividade e excelência do café em Minas. Vamos criar um Projeto Estruturador, vinculado ao Governador do Estado, e o Fundo Estadual do Café, com recursos do Tesouro de Minas, exatamente com este objetivo de, junto com as lideranças da cafeicultura, identificarmos onde estão as prioridades para alocarmos esses recursos. Ora para seguro, ora para garantia, e para diminuir a questão das margens”, explicou o governador.

Em Minas, a cafeicultura gera 1,2 milhão de empregos diretos. As exportações de café de Minas, nos primeiros sete meses deste ano, cresceram 21,3% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O valor das exportações foi de US$ 1,8 bilhão, o que representa quase a metade de todas as vendas do agronegócio mineiro.

Sonho antigo

A proposta de criação do Fundo Estadual do Café, apresentada pelo governador Antonio Anastasia, foi muito comemorada pelos cafeicultores. O membro do Conselho Nacional do Café (CNC) e presidente da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha (Minasul), Oswaldo Henrique Paiva Ribeiro, disse que esse era um sonho antigo dos produtores.

“É excelente. Já é uma ideia do setor há muito tempo para que tenhamos políticas consistentes e duradouras para a cafeicultura mineira, que é a maior do Brasil. Esse fundo pode ajudar tanto na parte de pesquisa, divulgação, até no sentido de se preservar a renda do produto, através de políticas, como preço de garantia, ou outros instrumentos modernos de comercialização, que permita realmente o produtor ter uma renda digna de acordo com a sua atividade”, disse o membro do Conselho Nacional do Café.

Negociação com o Governo Federal

Em Varginha, Antonio Anastasia também reafirmou o seu compromisso de cobrar do Governo Federal uma política nacional cafeeira adequada para o setor. Cabe ao Governo Federal garantir um preço mínimo para a saca do café acima dos custos de produção e oferecer contratos de opção de compra do produto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), retirando o excesso de café do mercado.

“Vamos fazer um esforço imenso para que o Governo Federal se sensibilize e atue na sua responsabilidade, que é a questão do preço mínimo da saca, da regulagem do estoque e da dívida dos cafeicultores”, cobrou Antonio Anastasia.

O ex-governador Aécio Neves afirmou que os produtores café foram esquecidos pelo Governo Federal nos últimos anos e que, no Senado, trabalhará, juntamente com o governador Antonio Anastasia, por uma política permanente para a cafeicultura.

“Infelizmente neste governo, o café não vem tendo, por parte do Governo Federal, que é quem define essa política, a atenção que precisa ter. Espero, no Senado também, ao lado do governador Anastasia, agir com o apoio de outros estados produtores para que possamos ter uma política permanente, que dê tranqüilidade e, obviamente, lucratividade para a atividade da cafeicultura”, afirmou Aécio Neves.

Compromisso com o café

O ex-governador José Serra, candidato à Presidência, também se comprometeu, caso seja eleito, a criar uma política nacional de proteção à cafeicultura. Para ele, a presença da União no mercado do café é fundamental pelo alto número de empregos que o setor gera.

“A cafeicultura precisa de uma política de governo que a apoie para que ela possa render frutos em matéria de empregos, de divisas e de atividade econômica. É preciso ter uma política de estoques regulatórios na agricultura, preço mínimo, seguro agrícola para dar força para o café e maior competição para ele e mais divisas para o Brasil, e mais empregos. Está faltando uma política agrícola boa para o café no Brasil. É uma política que vou fazer por que conheço esse assunto e sei que Minas é o principal estado do Brasil hoje”, disse José Serra.

Certificação e Centros de Excelência

O Governo de Minas, nos últimos oito anos, promoveu uma política inovadora de estimulo à produção de café. Criou o programa de certificação de propriedades cafeeiras, o Certifica Minas Café, para atestar a conformidade das propriedades cafeeiras às exigências dos padrões do comércio mundial. Foi o primeiro programa do gênero implantado no País por um governo estadual. Com a certificação, os pequenos produtores têm a oportunidade de conquistar novos mercados, inclusive no exterior.

O cadastro dos produtores no programa, a assistência técnica e as orientações para adequações das propriedades são feitos pela Emater-MG. Em 2009, 1.026 propriedades estavam certificadas. Até o ano 2011, serão 1.500 propriedades com o selo de certificação.

Entre 2005 e 2009, na gestão de Aécio Neves, o Governo de Minas também investiu cerca de R$ 3 milhões na implantação de três Centros de Excelência do Café para desenvolver pesquisas ligadas ao setor e capacitar trabalhadores rurais, engenheiros agrônomos e outros profissionais ligados à cadeia produtiva do café.

Os centros ainda capacitam profissionais que atuam na classificação de café. Os Centros de Excelência do Café estão instalados em Machado (Sul de Minas), Viçosa (Zona da Mata) e Patrocínio (Alto Paranaíba) e foram construídos em parceria com prefeituras, universidades e associações.

Campanha

Antonio Anastasia, Aécio Neves e José Serra foram recebidos por cerca de 200 pessoas no aeroporto de Varginha no início da tarde. Em seguida participaram de uma carreata a partir da Praça Getúlio Vargas. Durante todo o trajeto, os candidatos foram saudades por eleitores que tiravam fotos e acenavam para os candidatos.

Em seguida, Anastasia, Aécio e Serra deram início a uma caminhada no calçadão da rua Wenceslau Braz, no centro da cidade. Eles cumprimentaram os eleitores e entraram em lojas e lanchonetes. Cerca de 500 pessoas acompanharam a caminhada dos candidatos que, em seguida, foram para Itajubá.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 30/08/2010 - Assessoria de Imprensa

Anastasia é líder disparado em BH e região metropolitana

A última pesquisa do Instituto Datafolha para o governo de Minas, cujo relatório está disponível desde a segunda-feira (30/08), mostra que a candidatura de Antonio Anastasia cresce em ritmo acelerado na capital e região metropolitana. Na pesquisa espontânea, Anastasia já atinge o dobro das intenções de Hélio Costa: são 31% a 15% em Belo Horizonte; e 24% a 12% na região metropolitana.

Com esse desempenho, Anastasia já virou na espontânea e lidera com 17% a 14%, um crescimento de oito pontos percentuais em relação à pesquisa anterior (16/08), quando Costa liderava por 13% a 9%.

Esses resultados mostram uma disparada da candidatura de Anastasia. Na capital, por exemplo, ele cresceu 9 pontos, passando de 22% na pesquisa anterior, para 31% na atual; na região metropolitana, ele saltou de 18% para 24%. No mesmo período, Costa teve desempenho muito modesto, indo de 14% para 15% em Belo Horizonte e recuando de 13% para 12% na metropolitana.

Anastasia cresce rapidamente também no interior. Nas duas últimas pesquisas, ele cresceu de 6% para 12%, empatando com Hélio Costa, que ficou estagnado com 12% das intenções.

E a liderança de Anastasia tende a se consolidar ainda mais. É que o ex-governador e candidato ao Senado Aécio Neves ainda aparece com 4% de citações tanto na região metropolitana quanto no interior, votos que devem se transferir para Anastasia na medida que ele for conhecido como o candidato de Aécio.

Vale lembrar que na citação espontânea, na qual o eleitor revela sua preferência sem ver a lista de candidatos, a intenção de voto é mais cristalizada e usada pelos especialistas como termômetro real da preferência do eleitorado.

A última pesquisa Datafolha foi realizada entre os dias 23 e 24 de agosto, com 1.261 eleitores, de 52 municípios mineiros, sendo registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número – 64318/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral com o número – 25452/2010. A margem de erro é de três pontos percentuais para cima ou para baixo.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 30/08/2010 - Assessoria de Imprensa

Prefeitos do Sul de Minas vão intensificar campanha de apoio a Anastasia


O governador Anastasia, candidato à reeleição, e os ex-governadores Aécio Neves, candidato ao Senado, e José Serra, candidato à Presidência, receberam, na segunda-feira (30/08), o apoio de moradores, prefeitos e lideranças políticas do Sul de Minas, durante visita às cidades de Varginha e Itajubá. Nos últimos dias, a forma como Anastasia vem governando o Estado tem sido elogiada e defendida até por prefeitos do PMDB, PT e PRB, partidos que estão ligados à candidatura de oposição aos governos Aécio/Anastasia.



No Sul de Minas, vários prefeitos da região destacaram o crescimento da candidatura do governador na pesquisa Ibope, divulgada na última semana e que mostra Antonio Anastasia na liderança das intenções de voto no Estado com 35% da preferência dos eleitores. Já o seu principal adversário, Hélio Calixto Costa, do PMDB, caiu cinco pontos em menos de uma semana e ficou com 33%.

“A virada já era esperada porque a gente sabia que assim que o horário político começasse no rádio e na TV, o desconhecimento do governador Antonio Anastasia diminuiria. Antonio Anastasia é a pessoa mais capaz para administrar o nosso Estado. Sem dúvida, tenho certeza que essa diferença tende a aumentar e o professor Anastasia será o próximo governador de Minas em 2011”, afirmou o prefeito de Três Corações, Fausto Ximenes (PSDB), em Varginha.

O presidente da Associação Microrregional do Baixo Sapucaí e prefeito de Santana da Vargem, Argemiro Galvão (PDT), afirmou que trabalhará em seu município para que Antonio Anastasia vença as eleições no primeiro turno.

“Estamos propondo agora o crescimento para que possamos ter a vitória no primeiro turno. É importante porque sabemos da sua administração, do seguimento que ele tem junto ao Aécio Neves e da sua seriedade, seu comprometimento com Minas Gerais. Sabemos de tudo o que ele fez, de tudo que ele proporcionou e de tudo que ele vai proporcionar ainda”, disse.

“Hora de arregaçar as mangas”

O governador Antonio Anastasia destacou que encara o seu crescimento nas pesquisas com muita humildade. Para ele, o resultado o estimula a continuar levando a todos os mineiros a melhor proposta para conduzir o futuro de Minas. “É hora de arregaçar as mangas e bater de porta em porta, de rua em rua, de bairro em bairro. Precisamos do apoio de todos”, afirmou Anastasia, em Itajubá.

Em um breve discurso, o ex-governador Aécio Neves destacou a liderança de Antonio Anastasia confirmada pelo Ibope. “Em Minas Gerais, o Anastasia já virou, mas ainda é hora de trabalhar para ganhar as eleições”, disse Aécio Neves, seguido de muitos aplausos dos eleitores.

Verdadeiro candidato mineiro
O prefeito de Muzambinho, Sergio Paolielo (PSDB), destacou que os mineiros sabem escolher o melhor candidato para governar Minas Gerais. Segundo ele, os resultados das pesquisas também refletem a percepção do eleitorado de que a aliança em torno de Antonio Anastasia é a que atende os interesses de Minas Gerais.

“O mineiro é muito desconfiado e está mostrando isso com essa virada. Na hora certa, ele sabe em quem votar. O verdadeiro candidato dos mineiros é o professor Antonio Anastasia e temos tranqüilidade que isso iria acontecer. A tendência agora é subir mais nas pesquisas”, afirmou o prefeito de Muzambinho.

Varginha
Antonio Anastasia, Aécio Neves e José Serra iniciaram a visita ao Sul de Minas por Varginha. Eles chegaram à cidade no início da tarde e foram recebidos no aeroporto por centenas de lideranças políticas. Em seguida, participaram de carreata a partir da Praça Getúlio Vargas. Durante todo o trajeto, os candidatos foram saudados por eleitores que acenavam e tiravam fotos. No calçadão da rua Wenceslau Braz, no Centro da cidade, os candidatos fizeram caminhada com os eleitores. Uma grande multidão acompanhou Anastasia, Aécio e Serra. Os candidatos cumprimentaram os eleitores e entraram em lojas e lanchonetes.

O presidente da Câmara Municipal de Varginha, vereador Leonardo Ciacci (PP), afirmou que a população de Varginha vai demonstrar nas urnas o reconhecimento aos avanços sociais e econômicos promovidos por Aécio e Anastasia no Sul de Minas.

“A população de Varginha vem demonstrando total apoio à candidatura de Antonio Anastasia. Tendo em vista todos os investimentos realizados na nossa cidade e no Sul de Minas, fazendo que a nossa região seja mais próspera, mais desenvolvida e com mais oportunidades. Varginha vai agradecer nas urnas o empenho de Aécio Neves e Antonio Anastasia em prol da nossa região”, disse.

Itajubá
Após a grande festa que parou o centro de Varginha, os candidatos seguiram para Itajubá. Eles foram recebidos por dezenas de prefeitos ao desembarcar na empresa Helibras. Centenas de carros seguiram os candidatos até o Centro da cidade, onde fizeram caminhada, acompanhados por uma grande multidão.

O candidato à Presidência, José Serra, destacou o potencial da região, principalmente no setor tecnológico. “Itajubá é um dos lugares que mais se desenvolve em Minas e no Brasil. Vamos fortalecer aqui a tecnologia, o parque tecnológico, expandir as universidades em toda essa região que é uma região de vanguarda no Brasil. Já viramos em Minas, vamos virar juntos no Brasil”, afirmou.

O prefeito de Itajubá, Jorge Mouallem (PTB), destacou que os prefeitos do Sul de Minas continuarão a trabalhar para levar as propostas do governador Antonio Anastasia aos eleitores de todos os cantos do Estado. Segundo ele, o apoio recebido das lideranças políticas da região é um reconhecimento às ações desenvolvidas pelo Governo de Minas nos últimos oito anos.

“Estamos fazendo um trabalho muito grande de reuniões nos bairros, nas comunidades, nas entidades, levando o nome do professor Anastasia e levando todas as realizações que ele fez para a nossa cidade, para a nossa região. Itajubá e o Sul de Minas nunca foram tão prestigiados por um governo quanto esse governo Aécio Neves/Anastasia”, declarou.

O prefeito de Caldas, Hugo Camacho (DEM) afirmou que os avanços obtidos em Minas só irão continuar com a reeleição de Antonio Anastasia.
“Toda a nossa região recebeu muitos investimentos do Aécio Neves e do atual governador Anastasia. Se Deus quiser, ele vai ser reeleito para continuar este avanço que está em Minas Gerais e, principalmente, no Sul de Minas”, disse.

Melhor escolha
O prefeito de Elói Mendes, Natal Cadorini (PDT), afirmou que a população reconhece em Antonio Anastasia o melhor gestor público do Brasil. “A população reconheceu no Anastasia que ele é o melhor gestor público não de Minas Gerais, mas do Brasil. A tendência é continuar subindo nas pesquisas e a eleição se encerra brevemente no primeiro turno”, disse.

O prefeito de Carmo da Mata, Milton Salles Neto (PTB), afirmou que a população de Minas quer a continuidade dos avanços iniciados no governo de Aécio/Anastasia. “Desde o início, a gente vê a maioria dos prefeitos apoiando o Anastasia, apoiando o Aécio, justamente pelo motivo que nós prefeitos gostamos do atual governo e queremos continuidade. Ainda faltam uns 30 dias das eleições, e a tendência é crescer mais ainda”, afirmou.

O reconhecimento aos avanços também é o motivo da escolha dos mineiros por Antonio Anastasia, segundo o prefeito de Carmo da Cachoeira, Hélcio Reis (PTB). “O Anastasia vai ganhar as eleições pelo o que ele fez no nosso Estado. Carmo da Cachoeira, por ser um município pequeno, nunca recebeu tantos investimentos como no governo Aécio e Anastasia”, afirmou.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 30/08/2010 - Assessoria de Imprensa
Foto: Marcus Desimoni/Nitro

Anastasia participa da abertura da Semana da Pátria, em BH


O governador Anastasia participou, na manhã deste domingo (29/08), da abertura da Semana da Pátria, no Palácio da Liberdade. O evento faz parte das comemorações pelo Dia da Independência do Brasil, celebrado em 7 de setembro, e tem o objetivo de resgatar a tradição e estimular os sentimentos de cidadania e patriotismo.


“É o início da Semana da Pátria, uma cerimônia que marca com as Forças Armadas o início das comemorações com exposições e manifestações culturais para no dia 7 de setembro termos o grande desfile”, afirmou o governador.

A solenidade de abertura da Semana da Pátria teve início no Palácio da Liberdade com a execução do Hino Nacional. O governador Antonio Anastasia, ao lado do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, assistiu ao hasteamento das bandeiras do Brasil e de Minas Gerais e o desfile de guarnições representativas do Exército, Força Aérea, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal.

Em seguida, o governador visitou exposição montada na Praça da Liberdade com equipamentos utilizados pelo Exército, Aeronáutica, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros e Polícia Civil, além de viaturas antigas. Antonio Anastasia percorreu a Praça da Liberdade acompanhado de autoridades e da população.

O evento de abertura da Semana da Pátria é realizado em conjunto com a Prefeitura de Belo Horizonte e os comandos da 4ª Região Militar do
Exército Brasileiro, do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica e do Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 29/08/2010 - Assessoria de Imprensa
Foto: Rodrigo Lima/Nitro

Anastasia reforça compromisso de gerar mais empregos


O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição pela coligação “Somos Minas Gerais”, e o ex-presidente Itamar Franco, postulante ao Senado Federal, visitaram na manhã deste domingo (29/08) as vilas Morro do Papagaio e Barragem Santa Lúcia, duas das comunidades que fazem parte do Aglomerado Santa Lúcia, onde moram cerca de 35 mil pessoas em Belo Horizonte.

Os candidatos, que foram recebidos com festa pela população, fizeram um corpo a corpo e participaram de uma carreata pelas principais ruas da comunidade. O governador retribuiu o carinho da população reforçando seu compromisso de gerar empregos de qualidade para os moradores dos aglomerados da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“A proposta fundamental de competência do Governo do Estado chama-se emprego. Porque com um emprego de qualidade, com uma boa remuneração, naturalmente, todas as demais políticas públicas ficam mais fáceis. É claro que continuaremos investindo muito na questão da saúde, segurança. Queria agradecer e reafirmar que nosso compromisso de trabalhar firme para cada vez mais gerar empregos de qualidade para Região Metropolitana de Belo Horizonte, o que significa um trabalho especialmente positivo para todas essas comunidades”, disse o governador.

Antonio Anastasia recordou que a taxa de emprego na Grande BH vem aumentando significativamente nos últimos anos, como confirmou, quarta-feira passada, a última Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) divulgada pela Fundação João Pinheiro (FJP). Segundo o levantamento, a taxa de desemprego na Região Metropolitana ficou em 8,3% em julho, a menor desde 1996, ano em que teve início a série histórica da pesquisa.

Também foi a mais baixa entre as oito regiões metropolitanas pesquisadas: Porto Alegre (8,9%), Fortaleza (10,2%), São Paulo (12,6%), Distrito Federal (13,7%), Salvador (16,9%) e Recife (17,2%). A taxa da RMBH está 4,1 pontos percentuais abaixo da média nacional que é de 12,4%. “Fiquei muito satisfeito com essa notícia nessa semana que a Região Metropolitana de BH é a que tem o menor índice de desemprego no Brasil e a nossa renda per capita é a segunda do Brasil, só perdendo para o Distrito Federal, notícia ótima. Vamos continuar trabalhando não só na capital, mas também no interior para que essas notícias fiquem permanentes”, assegurou o governador, que também esteve acompanhado do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda.

Educação

O governador aproveitou a presença de lideranças da comunidade para destacar que também vai ampliar o Programa de Ensino Profissionalizante (PEP) em todo o Estado, o que ajuda a fomentar a geração de emprego de qualidade. Atualmente, o PEP atende cerca de 140 mil estudantes em 380 municípios, oferecendo 60 diferentes cursos profissionalizantes. A proposta de Antonio Anastasia é aumentar o Ensino Profissionalizante para 400 mil vagas. “Conversei com várias crianças, que são alunos das escolas estaduais e municipais. Todas elas com o mesmo nível de educação. Então, fiquei satisfeito. Mas o mais importante é nós termos uma política muito forte para a geração de empregos.

Segurança Pública e Fica Vivo

A visita de Anastasia ao aglomerado encantou a dona de casa Lucélia Paula dos Reis, de 30 anos. Ela fez questão de estampar um adesivo do candidato na camisa e ressaltar o aumento da segurança no Morro do Papagaio nos últimos anos. “Andar por aqui ficou muito mais seguro depois que o Aécio Neves assumiu o Governo. Com Anastasia não está sendo diferente”, disse a moradora, que reside nas proximidades do Núcleo Fica Vivo da Barragem Santa Lúcia.

Parte da redução da criminalidade na comunidade se deve ao Fica Vivo, programa destinado às famílias que vivem em áreas de risco. O projeto, que oferece aos moradores programas sociais, ajuda a afastar os jovens dos contatos com drogas, aumentando, consequentemente, a segurança pública nas áreas atendidas, sendo 25 núcleos em Belo Horizonte e 15 em cidades do interior. Na Barragem Santa Lúcia, o Fica Vivo, inaugurado em 2006, beneficia mais de 420 pessoas.

“Conversando com as pessoas das duas comunidades, eles próprios elogiaram muito a melhoria da segurança pública. Fiquei satisfeito, porque significa que estamos no caminho certo. Temos projetos preventivos, como o Fica Vivo. Também as questões de policiamento ostensivo e ao mesmo tempo de apuração da criminalidade. O mais importante é fazermos o policiamento comunitário, integrado com a comunidade, de maneira respeitosa, chamada polícia cidadã. Uma polícia inteligente e integrada entre as forças civil e militar. Já reduzimos os indicadores de criminalidade ao nível de 10 anos atrás e queremos continuar reduzindo de tal forma que Minas cada vez mais se torne o Estado mais seguro do Brasil”, destacou.

Humildade e trabalho

O governador Antonio Anastasia afirmou que o resultado da pesquisa Ibope, divulgada ontem e que o coloca na liderança das intenções de voto para o Governo do Estado, deve ser visto com humildade. Ele pediu que todos os seus apoiadores continuem trabalhando firme no propósito de levar as suas propostas de governo a todas as regiões de Minas.

“Tenho muito humildade em receber os bons números das pesquisas. Confio nas pesquisas, mas vamos continuar trabalhando de maneira muito empenhada, muito firme, porque a eleição ainda está muito longe, ainda faltam mais de 30 dias. Temos ainda um longo caminho a percorrer, mas há um clima crescente na nossa campanha de adesão, ao mesmo tempo de manifestações das pessoas, das lideranças, eu estou muito otimista com isso”, disse Anastasia. E completou: “começamos a ter um sentimento maior de participação das pessoas e de atenção aos candidatos e, naturalmente, um crescimento muito expressivo da nossa candidatura. E que nos estimula a trabalhar ainda mais para poder continuarmos nesse mesmo caminho”.

Fonte: Coligação "Somos Minas Gerais" - 29/08/2010 - Assessoria de Imprensa
Foto: Rodrigo Lima/Nitro

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Anastasia, Aécio e Itamar receberam apoio de 24 prefeitos do Noroeste e Alto Paranaíba, em João Pinheiro



Candidatura do governador à reeleição amplia rede de apoiadores em todo o Estado.

Uma grande festa marcou o encerramento da agenda de campanha do governador Anastasia, candidato à reeleição, nesta terça-feira (24/08), em João Pinheiro (Noroeste de Minas). Ao lado de Aécio Neves e Itamar Franco, candidatos ao Senado Federal, o governador foi recebido por centenas de apoiadores, entre eles 24 prefeitos e lideranças políticas da região. Nesta terça-feira, Antonio Anastasia fez campanha também em Monte Carmelo e Patrocínio, no Alto Paranaíba. Ontem, o governador participou de vários compromissos de campanha em Uberlândia.

Otimista com o carinho da população e o apoio maciço dos prefeitos da região, Antonio Anastasia afirmou que a boa recepção nos municípios tem sido cada vez melhor com a proximidade do dia das eleições.

“Estamos sentindo um clima muito positivo, de reconhecimento do que foi feito pelo governo Aécio e que eu dou continuidade. Então estou extremamente feliz. Acabamos de vir da cidade de Patrocínio, de Monte Carmelo, ontem Uberlândia. A campanha vai crescendo dia a dia, as pessoas se entusiasmando, as pesquisas subindo, a propaganda na televisão muito bem feita”, afirmou.

Desde o início da campanha, em julho, o governador tem recebido o apoio da população e de prefeitos e lideranças políticas de todas as regiões de Minas Gerais. Na semana passada, Antonio Anastasia, recebeu o apoio de 70 prefeitos da Zona da Mata. Ao lado de Aécio Neves e Itamar Franco, candidatos ao Senado, Antonio Anastasia também recebeu apoio de prefeitos no Norte de Minas, Sul de Minas, Triângulo Mineiro e vales do Jequitinhonha, Rio Doce e do Aço. O apoio dos prefeitos traduz o verdadeiro sentimento dos mineiros em garantir novos avanços sociais para o Estado.


Festa do povo

A festa em João Pinheiro começou no aeroporto, onde os candidatos foram recebidos pelo prefeito Sérgio Vaz (PV). Um grande foguetório anunciou a chegada dos políticos à cidade. Antonio Anastasia, Aécio Neves e Itamar Franco seguiram em carreata por vários bairros da cidade. A população saiu às ruas para saudar os candidatos. Muitos eleitores acenavam e mostravam cartazes com mensagens de apoio à reeleição de Antonio Anastasia.

Assim que chegaram à rua Capitão Esperidião e começaram a caminhada, muitas pessoas aproveitaram para tirar fotos e conversar com candidatos. Os três tomaram café no Bar do João e discursaram em palanque montado na esquina com a rua Quintino Vargas. Cerca de 400 pessoas aplaudiram com entusiasmo os discursos dos candidatos.

Ao lado da filha, a vendedora Selva Aparecida de Souza afirmou que a população da cidade aguardava ansiosa pela chegada dos candidatos. “João Pinheiro se alegra muito em recebê-los”, declarou.


Apoio suprapartidário
Em João Pinheiro, Antonio Anastasia recebeu o apoio de 24 prefeitos do Noroeste de Minas e do Alto Paranaíba. O prefeito Sérgio Vaz (PV) afirmou que apoia a reeleição do governador Antonio Anastasia porque ele sempre governou em parceria com os prefeitos sem distinção partidária.

“Fizemos questão de chamar todos os prefeitos do Noroeste de Minas, aqueles que apoiam a candidatura do Anastasia, para demonstrar a ele a nossa satisfação e o nosso comprometimento de abraçar a candidatura dele. Independentemente de partidos, todos entendemos que avançamos, melhoramos e o governador tem uma proposta para melhorar ainda mais o Noroeste. Por isso, concretizamos essas manifestações de apoio ao governador”, afirmou o prefeito de João Pinheiro.

O prefeito de Três Marias, Adair Divino da Silva (PSDB), afirmou que o governador assumiu o compromisso de dar continuidade à parceria com os municípios iniciada no Governo Aécio Neves.

“A reeleição de Anastasia é de uma importância incalculável não só para Três Marias e região como para o Estado de Minas Gerais. A continuidade de um Governo que realmente vem sendo pautado pelo respeito, pela seriedade, pelo compromisso com os prefeitos, desde o Governo Aécio até o Governo atual. O Anastasia assumiu com muita responsabilidade e está dando continuidade à gestão”, disse o prefeito de

Fortalecimento do agronegócio
Em João Pinheiro, Antonio Anastasia ressaltou o potencial do Noroeste de Minas, que é hoje considerada nova fronteira agrícola do país. Nos últimos oito anos, o governo de Minas Gerais realizou diversos investimentos na infraestrutura para facilitar o escoamento da produção e criar um ambiente de negócios favorável à atração de empresas e empregos.

“O Noroeste é uma nova fronteira econômica de Minas, rica no agronegócio e com grande potencialidade. Por isso fizemos, Aécio e eu, ao longo dos últimos anos, investimentos na infraestrutura, energia, estradas, saneamento, para trazer mais empresas para cá. Vamos continuar nos esforçando para fazermos grandes ligações asfálticas que beneficiarão muito essa região”, afirmou Antonio Anastasia.

Antonio Anastasia afirmou que o Governo de Minas continuará investindo na infraestrutura da região por meio do programa Caminhos de Minas, maior conjunto de obras rodoviários do país, lançado em junho deste ano, com a previsão de investimento de R$ 7 bilhões. O programa deverá beneficiar diretamente 297 municípios, com a pavimentação de 7,6 mil quilômetros de 222 trechos de estradas. As ligações são de grande importância para o desenvolvimento da economia regional.

“O projeto já foi lançado e já identificamos muitos dos trechos no Noroeste, que é uma região que precisa muito de infraestrutura. O Banco Mundial já confirmou a possibilidade de nos colocar os recursos suficientes para fazer essa obra. Temos autoridade moral junto ao Banco Mundial para levantarmos esses recursos e fazermos essas ligações que faltam”, disse Antonio Anastasia.

Fonte: Sala de imprensa
Coligação Somos Minas Gerais

Anastasia quer transformar Minas Gerais em referência em logística no Brasil


Na cidade mineira de Monte Carmelo, Anastasia disse que manterá política tributária diferenciada de proteção às regiões de fronteira aplicada pelo Estado desde 2009

Construção de hospital regional em Monte Carmelo e pavimentação de rodovia até divisa com Goiás já estão incluídas no programa de governo de Antonio Anastasia
O governador Anastasia, candidato à reeleição, afirmou hoje (24/08) que em seu plano de governo constará uma proposta para transformar Minas Gerais na maior referência logística do Brasil, com uma boa estrutura de malha rodoviária, aeroportos, serviços e mão-de-obra qualificada. Durante visita a Monte Carmelo (Alto Paranaíba), ao lado do ex-presidente Itamar Franco, candidato ao Senado, Antonio Anastasia disse que para essa proposta ser colocada em prática é fundamental fortalecer a infraestrutura do Alto Paranaíba pela sua localização estratégica.

“Essa região tem crescido muito economicamente e vamos continuar investindo na infraestrutura, especialmente porque a nossa proposta é ver Minas Gerais como o estado logístico do Brasil. E essa região terá um desenvolvimento especial”, disse o governador.

Nos últimos sete anos, na gestão Aécio/Anastasia, o Governo do Estado investiu R$ 3,66 bilhões na pavimentação e manutenção de estradas estaduais, modernização de aeroportos, ampliação do serviço de telefonia e programas de ensino profissionalizante.

Defesa das empresas mineiras
Antonio Anastasia disse que a atração de empresas e empregos para a região já está sendo reforçada com a adoção de medidas de proteção à economia mineira, como forma de enfrentar a concorrência dos benefícios fiscais concedidos por estados vizinhos. O tratamento tributário diferenciado pode ser adotado por meio de concessão de Regime Especial de Tributação (RET), estabelecendo a forma, o prazo e as condições das ações de proteção.

“Já temos em Minas uma legislação, desde o final de 2009, que nos autoriza a adotar nos municípios das regiões de fronteira, como aqui, próximo a outro Estado, os mesmos incentivos do outro Estado. Então, qualquer empresário que está aqui e queira expandir o seu negócio, ou fazer negócio novo, terá as mesmas condições de Goiás e de São Paulo”, afirmou Anastasia.

Ligação com Goiás
Durante o encontro com as lideranças da região, Antonio Anastasia ressaltou que a antiga reivindicação de pavimentação de estrada que liga Monte Carmelo a Goiás será atendida pelo programa Caminhos de Minas. Este é o maior programa viário em execução no Brasil. Por meio dele, o Governo do Estado irá pavimentar 222 trechos de rodovias estaduais.

“Vamos fazer uma estrada que vai facilitar o acesso para Goiás, que vai passar pelo Distrito de São Félix e vai ligar a Grupiara, uma estrada importante do Caminhos de Minas”, disse o governador, que reafirmou também o compromisso de asfaltar o aeroporto de Monte Carmelo.

Hospitais regionais
Antonio Anastasia também destacou que o Governo do Estado vai investir R$ 3 milhões no Hospital Microrregional de Monte Carmelo, convênio que já foi assinado com a prefeitura municipal. A ação do Estado possibilitará melhoria no atendimento à população dos municípios da região de Monte Carmelo.

A construção do hospital regional foi lembrada pelo prefeito do município, Saulo Faleiro (PP), como uma das várias ações da gestão de Antonio Anastasia que contribuíram para o desenvolvimento regional e melhoria da qualidade de vida da população.

“Ele trouxe desenvolvimento na saúde. Temos hoje um grande sonho que é o hospital microrregional. Os prefeitos do entorno de Monte Carmelo, somos oito prefeitos, fomos até ele e conseguimos recursos para fazer o hospital microrregional que será em Monte Carmelo. Ele melhorou todas as escolas estaduais de Monte Carmelo e da nossa Superintendência de Ensino e também fez um convênio junto ao hospital MadreCor para o atendimento a todos os profissionais do Estado”, declarou o prefeito.

Apoio popular
Os moradores de Monte Carmelo receberam com uma grande festa o governador Antonio Anastasia e o ex-presidente Itamar Franco. Logo na chegada, eles foram recebidos por deputados e prefeitos da região que os acompanharam em carreata até o Centro da cidade. Os candidatos caminharam pela Avenida Olegário Maciel, onde foram cumprimentados por vários moradores e comerciantes.

Educação
A diretora da Escola Estadual Melo Viana, Delia Nunes Alves Cunha, não se conteve e acabou interrompendo os discursos dos candidatos para relatar a mudança na vida de muitos estudantes de Monte Carmelo em função do comprometimento do governador Antonio Anastasia com a educação.

Ela contou que a escola estava com vários problemas quando pediu que o governador autorizasse uma reforma no prédio. A obra foi realizada e a escola foi toda equipada, garantindo a qualidade do ensino para os alunos. “Eu tirei uma foto com o governador Antonio Anastasia antes de a escola ser reformada e, agora, ele pode ver a diferença, como a escola está bonita, bem equipada e moderna”, disse emocionada a professora.

Fonte: Sala de imprensa
Coligação Somos Minas Gerais

Candidato do PMDB ao governo de Minas pede prisão de estudante de Jornalismo e Direito


Candidato do PMDB pede prisão de estudante de Jornalismo e Direito por ter publicado no Twitter link de vídeo que mostra Hélio Costa ao lado de Fernando Collor

O presidente da Juventude do PSDB de Belo Horizonte, Gabriel Sousa Marques Azevedo, afirmou que as tentativas de censura a blogs e conteúdo político na internet e o pedido de sua prisão feito pelo candidato da chapa PMDB/PT, Hélio Costa, configuram tentativas de intimidação por parte do ex-ministro e uma afronta à liberdade de expressão. Estudante de Direito e Jornalismo, blogueiro e autor do blog Amigos do Anastasia, Gabriel Azevedo ficou indignado com o pedido de sua prisão feito por Hélio Costa, no dia 19/08, em razão de ele ter publicado em seu Twitter um link para vídeo que mostra panfleto da Central Única dos Trabalhadores (CUT), onde Hélio Costa e o ex-presidente Fernando Collor de Mello aparecem juntos. O panfleto foi distribuído pela CUT em Minas nas eleições de 1990.

“Queria deixar claro que isso fica entendido como uma tentativa de intimidação. É isso que o candidato quis fazer. Incomodado com o discurso, com o passado que ele detém, ele tenta inutilmente, através da Justiça, me intimidar. E isso não vai acontecer, porque não vou me calar e vou continuar me expressando livremente como um estado democrático de direito permite”, disse Gabriel Azevedo.

Na tarde de ontem (23/08), o presidente estadual do PSDB, deputado Narcio Rodrigues, o ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais e ex-deputado federal, Tilden Santiago, o presidente estadual da Juventude do PSDB, Adriano Faria, e o próprio Gabriel Azevedo divulgaram um Manifesto de Repúdio à Censura, em resposta aos atos do ex-ministro Hélio Costa.

Ataque à liberdade
Gabriel Azevedo afirmou que todos ficaram impressionados com as atitudes do candidato Hélio Costa. O jovem estudante de Jornalismo lamentou a atitude do ex-ministro das Comunicações e jornalista por profissão tenha usado de censura na internet.

“Estão todos impressionados e indignados com a atitude do Hélio Costa. Primeiro, porque ele é um jornalista e um ex-ministro das Comunicações. E isso demonstra um total desconhecimento de como funciona a internet. Segundo, porque é um candidato ao Governo do Estado de Minas Gerais. Eu não sei se ele estava presente quando o Tancredo falou que o nosso primeiro compromisso é com a liberdade, porque sua atitude demonstra visivelmente que ele desconhece a liberdade e a capacidade de expressão que a rede nos proporciona”, disse o estudante.


Passado dos candidatos

Tilden Santiago, que também foi diretor da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), lamentou que o jornalista e ex-ministro Hélio Costa não tenha utilizado a internet para prestar aos eleitores os esclarecimentos referentes ao seu passado político. O candidato optou por uma ação judicial contra a divulgação do vídeo no YouTube.

“É lamentável esse fato. O ministro não precisava colocar na sua biografia esse título de censor da internet, sobretudo ele que como ministro das Comunicações tanto insiste na importância e na ampliação do uso da internet”, disse Tilden. E completou: “Acho muito estranho que ele não tenha utilizado os meios de comunicação, com a facilidade que ele chega, para explicar porque andava com Collor, porque representava Collor e PC Farias em Minas Gerais naquela época”.


Histórico de censura

No dia 03/07, Hélio Costa entrou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com uma ação contra o site de exibição de vídeos YouTube, pedindo a retirada do ar de uma animação onde ele aparecia pilotando uma nave espacial. A ação pedia ainda aplicação de multa contra o estudante por ter veiculado a animação no seu blog. O TRE suspendeu o vídeo no YouTube, mas julgou improcedente o pagamento da multa calculado em até R$ 100 mil.

No dia 17/08, o Blog do Noblat, do jornalista Ricardo Noblat, postou o vídeo do YouTube onde Hélio Costa e Fernando Collor apareciam juntos. Na época, o ex-ministro era candidato ao Governo de Minas e a CUT lembrava do apoio de Hélio Costa a Fernando Collor nas eleições presidenciais de 1989.

Gabriel Azevedo, então, publicou em seu blog um link para que as pessoas pudessem acessar o vídeo no site do jornalista. Novamente, Hélio Costa conseguiu a retirada do vídeo do YouTube por uma liminar judicial, mas não o fez contra o blog do jornalista, que ainda mantém o vídeo publicado.

Em seguida, o ex-ministro solicitou à Justiça que o estudante Gabriel Azevedo fosse preso por novamente indicar em seu twitter um link para o blog do Noblat. Após a denúncia de tentativa de censura feita durante a coletiva, o candidato Hélio Costa afirmou, em nota, ter pedido a retirada da prisão do estudante.


Segue abaixo a íntegra do manifesto divulgado na tarde de hoje pela Executiva Estadual do PSDB e pela Juventude do PSDB.

Manifesto de repúdio à censura

A Executiva Estadual do PSDB de Minas Gerais e a Juventude do PSDB repudiam de forma veemente os atos de censura praticados pelo candidato do PMDB, Hélio Costa, que incluem um pedido de prisão contra o estudante e blogueiro Gabriel Sousa Marques de Azevedo, presidente da Juventude Municipal do PSDB, de Belo Horizonte.

Em nome da Coligação Somos Minas Gerais, registramos nosso protesto contra a tentativa de cercear o debate eleitoral pela internet, um meio de comunicação que tem seu grande sucesso alicerçado na liberdade.

Causa mais estranheza o fato desta censura estar sendo exercida por um jornalista de longa carreira na imprensa brasileira. É um absurdo que um ex-ministro das Comunicações se coloque contra a liberdade de expressão, que é um dos pilares da democracia.

Executiva Estadual do PSDB de Minas Gerais
Juventude do PSDB de Minas Gerais

Fonte: Sala de imprensa
Coligação Somos Minas Gerais